terça-feira, 22 de dezembro de 2009

la vie, c'est la vie

c'est quoi ça?
anoitece, o orvalho que começa a pousar sobre as folhas e congelam em tout pet'ts cristais que brilham e dão ao manto verde-musgo royal um toque muito premièr monde.
minha cabeça esvazia, mistura, reinventa e depois... apaga.
esqueço quem sou, quem fui, quem não quero ser. e nessa eu crio uma multipluralité de personalidades.
começo a me preocupar.
as vezes eu me sento e os dias correm, meses, quase anos.
quando vejo eu estou parado no primeiro terço de um segundo eterno, tão paralisado que parece se repetir.

tu sais quoi, toi?
meus nervos se crispam todos os dias. j'ai mal au dos, mon dieu.
eu cansei de pensar nos neles. nenhum deles... tão cheios de si. tão cheio de glórias vazias e vantagens contadas a si mesmo. minha presença se tornou dispensável.
meramente ilustrativo.
mas ainda sirvo de desculpa a alguma possível esquizofrenia.
ça ne me dit rien
eu tive arrepios. eu sei que os tive. eu sei a definição. eu conheço o frio na barriga. eu sei que conheço. eu sei que sei.
mas, já faz tanto tempo. a télé me diz agora "qu'est-ce que tu attandait?"
verdade.
a mídia tem razão.

toi, tu ne me dit rien
...

Um comentário:

Luísa disse...

Bom te ver escrevendo!! ainda que eu não entenda muito..hhahaha
beijinhos primo!